Diáspora desperta. The bantu Society

Mãe África grávida de si mesma

Negadinha ligada em Capoeira dispersa pelo mundo (a maioria gente angolana) se linka no Facebook e debate a cultura negra na diáspora.

Parece pieguice, mas não é. Sei lá porque tem uma poesia danada nestas coisas.

Conversa longa que dá, pra mais de uma vida, maravilhosa porque apesar de ser tão óbvia e necessária, estranhamente nasceu do acaso de um reles forum de internet, de um post  largado como ‘status‘ de facebook de um mané qualquer que sou eu – mas que podia ser qualquer um de vocês – meio algo que caindo na malha fina da Internet como um peixe perdido do cardume, foi se engravidando de conteúdos tão desconhecidos quanto ansiados, laços fortes, apesar de apenas básicos ainda, porque guardados no saco daquelas necessidades que a gente não fazia a menor idéia que um dia ia ter que saciar.

Intuíamos mas não víamos, sabem como é?

“Cá entre nós, o Mov. negro no Brasil tem um desvio cultural profundo e renitente que faz com que se pense, erroneamente que tudo aqui de passado africano se refere á Nigéria e a Candomblé, quando, pesquisando a fundo se sabe que nossa negritude é quase toda de origem angolana”.
(Spirito Santo replicado por Totti Angola em seu perfil)

“A long title, but it gets the point across.  Yesterday, I had the pleasure of being looped into a conversation by a new acquaintance about Brazil and the various African cultures that contributed to the current ethnic make up of the country.

(Negarra Akili replicando o papo em seu blog)

O link do papo originando a rede de africanidade latente

Vêm desta sede insuspeitada estas coisas. Aquela sensação babaca de que faltava alguma coisa que a gente não sabia bem o que era (e isto eu já disse, não? Porque repito então?) É que  se pregava no deserto e a impressão fugidia, de que se está mentindo, errando ou pirando na batatinhaé sempre a sensação mais recorrente nesta hora. É esta hora meio morta meio viva que cala muito velho sabido por aí.

De que adianta ser ‘mais velho’ e ter saberes – ou pensar que tem saberes – se não se tem pra quem dizer o que se pensa saber? É por isto, por medo de e sentir inútil que velho sente enfado.

É que fazem falta demais estes encontros, o imã qual ‘papel pega-moscas’ funcionando e atraindo as pessoas certas na hora certa – aquelas que voavam a mesma rota da infovia sem o saber – o mote da conversa exata, urgente, que piscava ali como vagalume, incendiando o pensamento da tribo, a questão-chave do rito e do tabu torto se descosturando, se desminlinguindo para a tribo seguir seu rumo para a frente, nômade.

Diáspora desperta, isto! Exatamente como acabei de dizer.

E olha…Só mesmo existindo a Internet para uma coisa desta assim acontecer. Coloquem as patinhas pro céu quem vive esta modernidade de hoje. Somos quase Deuses hoje em dia. Se deram conta disto? A gente agora pode falar com o mundo inteiro. A sua tribo pode estar, numa parte no ceu e a outra, a dos irmãos de sonho longe longe, nos quintos do inferno, que as conexões se darão e farão: Plim!

Só cinco, dez pessoas vão te dar importancia ao que você tem a dizer, mas veja bem: serão dez pessoas super poderosas, espalhadas por este mundão inteiro. New York, Chicago, Amsterdam, Rio, no espaço agigantado e povoado de liberdade que vivemos, a mensagem pode seguir como rastilho aceso e chegar a atingir milhões!

_”É só questão de tempo”_ me disse o Totti Angola outro dia.

Diáspora Desperta viram? Desperta porque é conversa que nasceu fortuita do ventre desta mãe tensa, gorda e ambígua que é a Internet, com eu (e não comigo, desculpem a digressão abusada) ‘velho‘ equivocado, brigando a briga mais boba desta hora, contra a obviedade  e os fantasmagóricos perigos que apavoravam as nossas eleições presidenciais, com Dilmas e Serras brancos e soturnos, misteriosos desconhecidos se arvorando a serem os manda-chuvas de nós, pobres coitados que nem chegamos a saber direito ainda, porque diabos são necessários manda-chuvas para governar a nossa vida, desta maneira estranha, cheia de promessas irrealizáveis, deixando a gente que negro bo mundo tão isolado de nós mesmos quanto ursos, como cães vadios caídos do caminhão da mudança.

Daí caiu na rede vazia destes assuntos um monte de jovens e meio-jovens negros espalhados por este mundo de Deus, pegos pelo post raiz desta conversa.

E eles são -somos- até agora e por enquanto:

Totti Angola (Amsterdam)
Negarra Akili (Illinois, Chicago e Amsterdan)
Mc Diamondog (Berlin)
Lúcia Udemezue (São Paulo)
Junior Silva (São Paulo)
LowCountry Capoeira Angola (Illinois, Chicago)
Kiameshia McPearson (Illinois,Chicago)
Rafael Cesar (Brasil)
Lucia Kudielela Fernandes (New York)
Vinícius Silva de Almeida (Salvador)
Vitor Sobral (Rio de Janeiro)
Batuque É Raiz (Angola)
Rita Monteiro (Londres)
Ras Adauto
(Berlim)

Diáspora então por isto: Ovelhas negras desgarradas mandando o pastor à favas e seguindo uma trilha de mão dupla, passado-futuro que nem elas mesmas sabiam que existia ali, exatamente naquele ponto da estrada, naquela nesga de tempo e espaço.

A conversa animada por estas chispas, passando ao largo da sugerida conversa sobre o eventual pecado original do Movimento Negro do Brasil (a sua talvez predileção ignorante pela cultura Nagô), conversa amarrada pela prática da Capoeira – que, ao que parece é o link bantu que já unia a todos –  já avançou para uma  embrionária discussão sobre a influencia dos bantu na cultura negra dos EUA (via Cuba?) seguindo pela suposta inorganicidade afro-étnica da música negra norte americana, aparentemente tão mais ‘Protestante‘ nos seus Worksongs lamentosos e clementes ao ‘Lord’ do que assentada em ritmos da ‘Santería‘ cubana, queexaltam ‘Zambi‘ (como o Palo‘, a ‘Makuta‘ e a ‘Rumba Columbia‘) escoando sempre na surpreendente pujança afro-ecumênica da música negra do Brasil.

Pronto, batizado que está – Diáspora Desperta !- o papo diaspórico virado federação de meios e anseios, irmandade de desgarrados agora linkados, faz do ensejo memorável deste encontro reza forte, daquelas que vão nos dar muita força, além de dar muito o que falar.

Traga também o seu perfil facebook para esta luta que continua.

Spírito Santo
Novembro 2010

Anúncios

~ por Spirito Santo em 06/11/2010.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: