Atenção galera ‘libertária’: Bin Laden se chama OSAMA e não OBAMA, valeu?

Creative Commons LicenseTodo o conteúdo deste blog está assegurado sob uma licença Criative Commons.

Vou logo avisando : Eu NÃO rompi com o Obama. Por razões bem básicas.

Primeiro por que sei que ele não é o Presidente do Mundo, no sentido em que governa segundo os interesses daqueles eleitores de lá, que estavam fazendo aquele carnaval de rua. Se ele defendesse os nossos supostos interesses (anti americanistas por tradição e as vezes até por babaquice) não seria siquer eleito. Acho, inclusive estratégico para o desenvolvimento da democracia no mundo que haja um presidente negro nos EUA. Obama não é um político de direita e isto é o único requisito fundamental neste momento, pelo menos para mim.

Segundo porque não acredito que fosse possível pegar Bin Laden vivo. Vi uma entrevista de um ex guarda costas dele que afirmou que a sua função seria, exatamente executá-lo diante da eminencia dele ser preso. Considero irrelevante saber como Bin Laden tombou morto e o fim dado ao seu corpo, porque jamais saberemos, realmente o que ocorreu. Tenho certeza absoluta de que os interesses envolvidos e sua morte vão muito além do que imagina a nossa vã ideologia.

E tem também aquela história: No Brasil se mata inocentes todos os dias em ‘autos de resistencia’ e não vejo gritaria alguma dos ‘libertários’ de plantão. Ah…já sei, os assassinados são traficantes pés de chinelo, mas cá entre nós…esta desculpa nem em favela com UPP cola mais, certo?

Terceiro: Bin Laden durante…sei lá…5 anos estava tranquilão naquela casa cercada por VINTE quartéis das forças armadas paquistanesas (eu disse VINTE sim!),  forças armadas estas, principais aliadas dos americanos na guerra do Afeganistão. O homem mais perseguido do mundo em toda a história estava lá  protegido, segundo imagino por algum acordo com altas figuras do governo americano.

Acho muito remota a possibilidade do governo norte americano, a CIA, o pentágono e o governo do Paquistão não saberem onde Bin Ladem estava. Se esta minha suposição proceder, Obama teria se insurgido contra um esquema sórdido e antigo , talvez ligado aos segredos comprometedores que Bin Laden detinha consigo, desde que foi aliado dos americanos na guerra dos muhajedins contra os russos no Afeganistão (dizem que ele era, na verdade, agente da CIA), é bastante provável enfim que um acordo entre os que protegiam o Osama e os que precisavam dar uma satisfação á sociedade norte americana ocorreu.

Obama se deu bem neste acordo. Osama perdeu. The end?

Se interesses norte americanos haviam e Obama agiu contra eles, favorecido por alguma mudança na conjuntura política no Oriente Médio, por exemplo, ele teria agido a favor dos interesses de seus eleitores, mesmo sendo interesses de vingança que eu – cá entre nós e sem hipocrisia – considero até legítimos neste caso. Pelo que me consta, estes interesses dos cidadãos norte americanos – a vingança contra Bin Ladm e a Al Qaeda – não ferem interesses brasileiros. Se ferem alguma ética – e ferem sim – esta é uma outra questão cuja responsabilidade não pode ser seriamente atribuída a um indivíduo (Obama no caso).

A nação que nunca assassinou um herói de uns que para os outros era um bandido inimigo, que atire a primeira pedra.

A galera daqui releva e perdoa um monte de barbaridades dos ultimos governos brasileiros, não só assassinatos de inocentes a tiros, mas também o assassinato seletivo de milhares e mlhares de pessoas por força de políticas clientelistas, maquiagem de estatísticas e outras maracutais malandras, desmascaradas sempre tempos depois, inspiradas e motivadas, não raro por interesses corruptos das mais diversas ordens, á esquerda e á direita de nossos sonhos.

Como não somos norte americanos não dá pra sair por aí elogiando euforicamente o Obama pelo ato não, claro, afinal um cidadão foi assassinado e se esperava que ele fosse preso e julgado, as prerrogativas da lei e do direito internacional foram, de novo quebradas (lembrei agora do Mossad israelense caçando nazistas assassinos por aí) mas é preciso considerar que se tratava de um assassino confesso, acusado de matar covardemente mais de 3000 pessoas.

Acho que é preciso cuidado na oposição cega ao presidente americano atual. Afinal dá muito na pinta que uma parte consideravel de pessoas ‘de esquerda’ por aqui odeie o Obama  de paixão muito mais do que odiava o Bush e (o que é bem estranho) exigindo dele, Obama um comportamento de Santo Antônio dos pobres, um Dalai Lama universal, um Mahatma Ghandi do pelourinho, o Mandela do planeta, algo assim acima do bem e do mal só porque ele é um negão de centro esquerda governando o país mais rico do mundo.

Menos, menos. Não vi ninguém defendendo assim tão veementemente o Sadam Hussein, caçado como um cachorro e enforcado com toda certeza por uma ordem final do Bush que – se liga, galera! – foi quem endossou também a invasão do Afeganistão na caça de um Bin Laden que como se viu agora, estava tranquilamente homiziado no país ao lado. Afinal, foi o Bush quem inventou aquela farsa toda das armas de destruição em massa, não se lembram não?

Aliás, vamos combinar: A gente já teve um presidente aqui,recentemente mui amigo do Bush, aquela excrescencia presidencial da direita do Partido Republicano dos EUA, principal responsável por todas estas barbaridades atuais cometidas pelas tropas americanas no Oriente Médio.Gente!

Vamos ponderar: O bandido terrorista e assassino era o OSAMA, tá? Barack OBAMA é, apesar daqueles que não o toleram, O CARA , nesta parte da história, o” homem que matou o homem que matou o homem mau”.

Desculpem a franqueza assim, numa hora destas, com o Obama sorridente e a cara fake estraçalhada do Osama emoldurada no vídeo. É que fico muito desconfiado desta campanha generalizada da imprensa (a brasileira, pelo menos) nesta sanha quase neurótica, de tentar desqualificar a ética desta operação que culminou com a morte do Bin Laden.

Ficam enchendo o meu saco analisando as incongruencias dos meios utilizados na ação,  obscurecendo a natureza abrangente – e talvez até irrecorrível – dos fins.

A justiça é cega, surda e muda. As vezes ela morre atropelada.

Spirito Santo

Maio 2011

Anúncios

~ por Spirito Santo em 04/05/2011.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: