Ai meu Nzambi! O meu Candombe é de Angola, mas nunca foi Candomblé.

Creative Commons LicenseATENÇÃO:Todo o conteúdo deste blog está assegurado sob uma licença Criative Commons.

Tambores de Justinópolis, MG

Ritual dos tambores de candombe de Justinópolis, MG, Brasil no filme de Rafael Galante

Hora de falar de cultura bantu no Brasil.

Veja o filme que o Rafael Galante me brindou a pouco e comece logo a sua peregrinação por dentro de si mesmo, com esta curta resenha do tio com algo a ver:

————

Para quem não sabe, “Moçambiques” (ou ‘Candombe‘ em certos locais e para os íntimos) é uma dança do ciclo das Congadas, manifestação cultural de milhares e milhares de negros no sudeste do Brasil, notadamente Minas Gerais.

Não sabia disto? Melhor começar a se ligar então.

Não sabe também o que são ‘Congadas“? Ah…esta é fácil, o próprio nome já diz. Congadas São festas tradicionais relacionadas à reminiscências africanas ligadas aos áureos tempos do Reino do Kongo, hoje, em grande parte, a República Popular de Angola.

As roupas com saiotes, turbantes estilizados (toucas servem para simbolizar os ditos) , contas ‘do rosário’ cruzadas à bandoleira, os instrumentos onde predominam chocalhos de tornozelo chamados de ‘paiás‘ (na área onde eu pesquisei) e de ‘patangomas‘ os largos, de mão (feitos de latas, mas de função organológica idêntica aos “shikitisis” moçambicanos). Este o sufixo ‘ngoma‘, aliás claramente vem do mbundo (ou kimbundo)  angolano e aparece fortuito no vocábulo (a palavra ‘ngoma‘, que comumente designa tambor, neste caso pode estar até sendo usada para definir ‘instrumento de percussão’ em geral, étimo que me parece bem mais vernacular)

Candombe‘, pelo que sei ou minhas pesquisas sugerem, é o nome genérico que se dava no século 19 no sudeste do Brasil às religiões de ‘matriz africana’, como se diz hoje, em geral. A dança aí do vídeo, que eu conheço como ‘Moçambiques‘ e é, provavelmente a mais tradicional entre todas as danças de Congada, saída diretamente pelo que nos contam nossas fontes, diretamente de dentro das chamadas ‘Casas de Candombe“, espécies de templos ou terreiros onde se praticava rituais religiosos tipicamente angolanos (oriundos de lá) com viés afro católico muito provavelmente já contido neles, desde a África.

A palavra ‘Candomblé‘ (‘ka- ndombe‘ = com o sentido de “referente aos negros”), aliás, embora se refira hoje a rituais de matriz yoruba, nagô, veio com certeza deste termo ‘Candombe‘ aí.

Não se sabe muita coisa sobre os ‘candombes‘ por que, como vivo dizendo a nossa antropologia, nossa etnologia, estas coisas de ‘seu’ doutor aí, tiveram um desvio de rota nagoísta‘, ou seja: privilegiaram aspectos estapafúrdios da cultura de negros da África ocidental inglesa, um equívoco enorme que fez com que estas manifestações oriundas do antigo Reino do Kongo, Angola, mais precisamente, tão ‘brasileiras‘ que são, fossem inteiramente desprezadas até hoje.

O resultado disto é que quase não existe uma bibliografia decente sobre estas coisas no Brasil. Mas não não lamente. Corra atrás de sua própria cultura africana que ela já está no século 21. Reconstrua você mesmo a sua história, à sua imagem e semelhança, e seja feliz.

Contudo muitos segredos estão ainda aí contidos, meio ocultos e cifrados nas canções, nos maneirismos dos ritos, nas roupas, nas danças destas manifestações e poderão ser decifrados à medida em que mais e mais pessoas se debrucem, com a atenção necessária, na pesquisa destes fatores de nossa alma brasilis real.

Inseri algumas informações sobre isto em meu livro “Do Samba ao Funk do Jorjão“, fruto de minhas pesquisas durante mais de 10 anos in loco, em algumas cidades de Minas Gerais (onde cheguei a ‘sair‘ como desfilante e ‘marimbeiro‘ num grupo de Congada durante 6 anos) e São Paulo.

Hora de olhar melhor a nossa cara bantu. Eu olho esta cara que está em mim, no espelho de casa, todo santo dia.

Spirito Santo

Julho 2012

Anúncios

~ por Spirito Santo em 08/07/2012.

Uma resposta to “Ai meu Nzambi! O meu Candombe é de Angola, mas nunca foi Candomblé.”

  1. Fala ai Spirito Santo! Falando em Angola, encontrei essa pagina na internet cheia de xilogravuras do seculo 18 e 19 retratando o reino do kongo e Luango

    :http://www.ebay.com/itm/Antique-Costume-Print-LOANGA-ANGOLA-AFRICA-Stuart-Portman-Kuyper-1802-/230819602720?pt=Art_Prints&hash=item35bdeba120#ht_1975wt_1396

    http://www.ebay.com/itm/Rare-Antique-Print-CONGO-KONGO-KING-COSTUME-AMBASSADORS-Van-der-Aa-1725-/230776495261?pt=Art_Prints&hash=item35bb59dc9d#ht_4868wt_1396

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: