Os editais de cultura no Brasil são sujos e imorais…E não são só os de preto não.

Creative Commons LicenseTodo o conteúdo deste blog está assegurado sob uma licença Criative Commons.

Operação Caô Zero

Demorô! Hora de dar porrada neles.

O Prêmio Funarte de Arte Negra não basta ser lavado não. Precisa ser esfregado, enxaguado e coarado.

O cesto da roupa suja de todos os editais públicos na área da cultura – do Ministério da Cultura vale dizer – está bem cheio e este, chafurdado pelo Titio é meramente a porta dos fundos, por onde escoariam as migalhas..

Agora que sei como funciona a máquina não há mais nada a fazer senão desmascará-la, chutar-lhe as pernas na base do doa a quem doer, enchê-la de porrada de deixar roxa.

Agora que sei que ela é uma máquina mal ajambrada, bem mais imoral do que pensava, pior na desigualdade que nivela a nós todos na categoria de otários de tango é que a vontade de quebrar-lhe a cara assume mais o jeitão vingador de malandro de samba.

Vão sambar e cair, ah vão! Na base da pernada, da banda, na crocodilagem sem saber de onde – ou de quem – o pé da banda partiu.

Nem digo tudo que já sei agora para não espantar a mosca deles.

Mas posso dizer sim, enchendo a boca (e ai de quem duvidar) que são uma gang nacional de fraudadores de editais públicos. Organizaram-se como gang…ops!…quer dizer, em “rede” a partir de 2005/2007 em torno do Programa Cultura Viva. Atuam no Brasil inteiro, a princípio como amigos de servidores de algum escalão do MinC, depois começaram a se instalar, alguns deles nas funções de gestores, motoristas da máquina que passou a desembestar-se no rumo ditado por eles, de dentro e de fora da estrutura, aparelhada como se assolada por uma parasita de mil ramagens, espalhada pelo país.

Estão já numa fase bem avançada – já cantei esta pedra por aqui – de pressionar a Câmara Federal para transformar suas práticas sujas em lei. Almejam também o poder máximo, colocando um agente seu no próprio Ministério da Cultura. Sei o nome da candidata mas guardo o nome.

Já derrubaram uma ministra recentemente. São virulentos, organizados, perigosos e poderosos. Podem crer.

Sabem de um edital na fonte, na gênese. São especialistas na formulação de projetos para a captação de recursos. Chegam a alugar estas habilidades, ganhando por meio de taxas de administração e comissões por debaixo dos panos. As vezes eles mesmos inventam o edital, são até eles que lhes ditam os termos, de modo que, já nos artigos e cláusulas, alguma vantagem lhes garanta o êxito. Não satisfeitos, eles mesmos montam as bancas de jurados, segundo seus interesses, de modo que os seus protegidos ganhem sempre, de um jeito ou de outro.

É provável que milhões e milhões de recursos voltados para o fomento da cultura nacional tenham sido e estejam sendo ainda carreados, escoados para o esquema organizado as vezes em núcleos, “redes” ou “coletivos“, “teias“, como dizem.

Quem não se lembra do Coletivo Fora do Eixo de Pablo Capilé, cabeça de um coletivo destes, quiçá abatido em pleno voo? O FdE é deste esquema. O figuraça mor Capilé, aliás aparece como elo articulador de muitos destes coletivos parasitas, inclusive na América Latina e até na África (!) de onde se tem notícia que as Cult Gangs deste tipo, como hienas no rastro de leões, já estão, na esteira de articulações diplomáticas comerciais promovidas por notórios lobistas de escalão federal.

Aliás, só como aperitivo em verdade vos digo: O caso mais flagrante e cabal de favorecimento neste Prêmio Funarte de Arte Negra é protagonizado, exatamente por um dos 33 premiados que é um destacado membro do Coletivo Fora do Eixo, ligado estreitamente ao Programa Cultura Viva e ao MinC.

…Calma. Depois, se necessário eu conto melhor.

Portanto entendam: As mui evidentes irregularidades e favorecimentos ocorridos no Prêmio Funarte de Arte Negra, são só a cabecinha do esquema que nos fode a alma.

Rastrear as engrenagens da máquina, como um Carlitos em “Tempos Modernos” foi até moleza. É que certos da impunidade, depois de tantos anos mamando e mamando sem sustos ou soluços, os pulhas negligenciaram os cuidados e deixaram pistas soltas na internet.

Um destes sujeitos, de um destes grupos premiados, exatamente neste edital de Arte Negra, quando percebeu o Titio ‘chafurdador‘ (nome ofensivo que um deles me deu) em ação, saiu apagando tudo que havia na rede que o ligasse ao esquema, mas se esqueceu que o Titio não é tão estúpido quanto parece e antes do apagamento dos arquivos suspeitos já havia copiado tudo em… print screen.

(“Não contavam com a minha astúcia”.)

É daí que as evidências todas vieram, cabais, inquestionáveis. um mapa de favorecimentos articulado em rede nacional. Sim, sim. Podem crer.

Não basta portanto bater e xingar falsas crioulas dondocas e falsos negões de cachecol, flagrados zombando, mas usufruindo das leis de igualdade racial. Não basta também caçar corruptozinhos petistas, aboletados em aparelhos governistas travestidos de movimento social. É arraia miúda esta gente aí.

Só numa página do Diário Oficial da União que me chegou aos olhos, toda a cúpula da Secretaria da Cidadania Cultural e do programa nacional Cultura Viva do MinC aparece citada pelo Tribunal de Contas da União instada a devolver aos cofres públicos mais de meio milhão de reais ‘desaparecidos‘ (assinados e autorizados sem habilitação técnica ou jurídica da proponente e sem nenhuma fiscalização ou monitoramento de desembolso e desempenho) num convênio com uma ong-rede destas aí (a citada pelo TCU é a Cooperativa de Produção AudiovisualCoopavi de Brasília, ligada à Rede de Tecnologia Social, com uma pinta enorme de ser uma ong de fachada) Veja no link.

Dizem que no âmbito do MinC no período de 2007\2010 existem dezenas de casos de ‘desaparecimento‘ de recursos de convênio como este tramitando no TCU.

E diga-se: parte destes respeitáveis cidadãos citados (não tenho a informação sobre os resultados da citação do TCU), continuam a trabalhar normalmente no órgão, foram promovidos até e figuram por aí até hoje como pareceristas ou jurados destes editais federais (MinC e Funarte) ou seja, gerindo dinheiro público, um ou outro, pude constatar – cala-te boca!- atuando até mesmo como jurado (!) no próprio Prêmio Funarte de Arte Negra aqui comentado.

Nem tampouco leva a nada tentar defender estas práticas com a balela ideológica dos fins justificando os meios . Eles, os papa tudo, são muito sofisticados em seu discurso de mídia, de meios. Possuem ideólogos mui doutos, de verve poderosa – como a moça Ivana Bentes, mestra de Pablo Capilé, por exemplo – mas pecam, exatamente nos fins.

Dão suporte a um governo supostamente de esquerda, não porque são idealistas socialistas de um Novo Tempo. São, ao contrário militantes da causa da manutenção do status quo, dos velhos tempos, os espertinhos

Defendem a vaca governista porque dela são as tetas onde estão agarrados como carrapatos. Falam de midialivrismo, mas praticam mesmo é o midiaoportunismo eleitoreiro de arautos do poder (pobre Manuel Castells, pobre Adorno, pobre Marx!).

Portanto, se liguem: vêm pra Caixa Preta vocês também. Participem da malta de capoeiras virtuais que vai invadir a freguesia destes pulhas e colocá-los pra correr debaixo de surra de vara.

Você, artista, produtor cultural, branco ou preto, verde ou amarelo, entenda de uma vez por todas que: TODO edital para fomento de cultura no Brasil, editais de Música, Circo, Teatro, Cinema, Artes plásticas, Pesquisa e Preservação de memória, etc., TODO concurso para o acesso a recursos públicos nestas áreas (inclusive os de estatais como a Petrobras e empresas privadas como o Banco Santander que operam também com dinheiro público) podem estar hoje sendo controlados por este esquema de ‘redes“, esta máquina suja, por esta gang de caozeiros, e você, nós, a maioria dos que não foram convidados para esta festa, JAMAIS seremos contemplados.

Ou seja, não adianta você se esconder atrás do muro, se omitir esperando que um dia uma migalhazinha cairá no seu poleiro. Se não entrar no esquema, provavelmente o seu oportunismo malandreco JAMAIS será premiado.

Deflagrada a OPERAÇÃO CAÔ ZERO!

Aguarde o grito de guerra que vai soar aqui na Rede. Um abaixo assinado convocando os que nada tem a perder vai pintar por aqui. Assine! Rumo ao Ministério Público! Foram flagrados de calças na mão. Sem máscaras nesta hora. Hora de dar porrada neles!

Quem for fraco que se arrebente.

Spírito Santo

Setembro 2013

Anúncios

~ por Spirito Santo em 25/09/2013.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: